6772e162d20cda2e48619b4c96ad6ee1.jpg
0723c773908bc7070399cf545868b608.jpg
6c9936791cd398dc2d8d7b9e40b75630.jpg













6772e162d20cda2e48619b4c96ad6ee1.jpg
0723c773908bc7070399cf545868b608.jpg
6c9936791cd398dc2d8d7b9e40b75630.jpg

Manter o corpo hidratado

É muito importante manter o corpo hidratado, pois a desidratação ocorre quando o organismo não tem água suficiente para realizar as suas funções de forma normal, é uma perda excessiva de água do organismo, acompanhada da perda de sais minerais e orgânicos.
 
Em termos simples, a desidratação ocorre quando se perde mais água do que a que se consome. Até um pequeno desequilíbrio pode causar problemas sérios, uma vez que água é essencial para a vida humana.
Para se manter hidratado, não esquecer:
Beber muita água – deve optar por águas minerais naturais ou águas de nascente, que são globalmente naturais, e sem adição de químicos.
Atenção às bebidas mais diuréticas – o café, chá e bebidas alcoólicas aumentam a perda de água (diurese). O organismo beneficiará com a ingestão de água após a ingestão de cada bebida alcoólica, uma vez que estará a prevenir a desidratação.
Se praticar exercício físico - é essencial hidratar-se antes, durante e após o exercício, de forma a repor o líquido gasto.
Quando as temperaturas estão mais altas – beber água mais regularmente, independentemente de não se sentir sede.
Quando as temperaturas são muito baixas – a inspiração do ar frio resulta no aumento da perda de água, através da evaporação, nos pulmões. Ou seja, há um aumento das nossas necessidades hídricas.
Quando há muita humidade no ar – a nossa evaporação depende da humidade relativa do ar. Quando esta é elevada, o ar está saturado com vapor de água, e a evaporação do suor diminui.
Esta falta de evaporação pode causar um aumento da temperatura corporal, com grandes riscos para a saúde. É fundamental ingerir muita água, de forma a evitar uma subida muito acentuada da temperatura corporal.
Não confundir sede com fome – é algo que acontece frequentemente. Experimentar beber água e verificar se a sensação de fome persiste ou desaparece.
Quando se viaja de avião – a humidade relativa dentro do avião é baixa, geralmente inferior a 20%. Embora exista um risco mínimo para a saúde, esta baixa humidade pode causar desconforto nas mucosas (olhos, boca, nariz), o qual pode ser minimizado pela ingestão de muitos líquidos antes e durante o voo. Por isso é essencial que nos hidratemos mais regularmente quando viajamos de avião.
Uma boa hidratação pode ainda ajudar a minimizar os efeitos do jet lag (alteração dos padrões de sono e de outros biorritmos circadianos (relógio biológico interno do organismo) causada pela passagem por muitos fusos horários num curto espaço de tempo).
Ter em conta alguns sinais que podem ser sinónimo de desidratação – tonturas, dores de cabeça, falta de concentração,... e hidrate-se!
A perda média diária de um adulto pode atingir os 2,5 litros de água (mais de 10 copos de água). Essa perda ocorre pelo suor, respiração e outras funções fisiológicas do nosso corpo. Há também a perda de electrólitos, minerais como o sódio, potássio e cálcio, que mantêm o equilíbrio dos fluidos no corpo.